sábado, 30 de abril de 2016

Infância!




São as doces batalhas:

Dedão, travesseiro, confete!
amar é colorido demais
alimenta de alegria, aquece
Coração de  algodão-doce:  derrete!

Em céus de doce sabor...


São as tolas mentirinhas:

Pé -de-moleque, chiclete
bolhas de sabão,
Amarelinha!

Sorrisos de oceano

Em olhos de amêndoa derretida
Almofadas que falam e voam:
alma coberta de tinta! #



 Eu e sobrinha:  Universo Non sense! :)

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Pessoa!


Narro pouco
Vivo noutro universo 
nem paralelo, nem regular:
 liquido, sentimental,incerto.

No peito, promessa de nunca desistir
não temer, entorpecer ou silenciar
Não ser plateia de si.

Provar o veneno e o elixir
o agridoce sabor de existir
...Ser infinita no sentir!

Rio de palavras  quentes
Muito pessoa, muito gente, em cada gesto
... no peito, uma vitrola enluarada
 toca  um rock and roll desperto!

De ler " http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/thiago-pereira/coment%C3%A1rio-a-respeito-de-belchior-1.769005", e sentir uma emoção bonita...
:)

Encontro comigo - Ou uma (ana)crônica circunstancial.



Neste sábado comum, fui tomar um café e escolher uns livros que namorava na livraria de um shopping. Sentei, absorta, cinco livros na mão e uma decisão (quais???), quando fui abordada por uma jovem senhora.   " – Oi, nossa, você não mudou nada!"
Sorri e reconheci minha colega de sexta série (!) de uma das muitas escolas estudei, já que ‘ já morei em tanta casa que nem me lembro mais...’mas, com meus Pais. 

-Olá, tudo bem? menina, quanto tempo!  Eu,não mudei nada? eu estou uns 15 cm mais alta...e os meus cabelos! Rsrs. Tudo bem, Márcia? tem tempo? vamos tomar um café?
Ela sentou e perguntou se eu ainda era a representante, rs.
-  Não, cansei! Pior que isso, formei, menina! - Risadas.
Perguntei se ela ainda abraçava todo mundo. Ela riu e disse que guarda isso para a filha, que agora tem cinco anos. As meninas que éramos aos dez, onze anos sentaram para conversar.

Recordei que não formei em medicina (odeio sangue) mas ainda sou uma pimentinha carinhosa – coisa que ela tem em comum. 
Ela me disse que escolheu ser professora, mas foi coisa circunstancial. Que a filha veio no fim da faculdade, foi uma luta, mas teve anjos.
Ela perguntou se ainda tinha o tiozão e como iam as coisas com meu pai. Falei  a ela que agora o tio ainda é anjo, mas agora havia um ‘anjo mais velho’, no outro lado da vida... 
Conversamos sobre outras colegas da época, inocência e conflitos, as adultas que se tornaram. Ela terminou o café e foi embora. Não pedimos telefone uma à outra, por empolgação ou descuido.  Foi porventura que nos encontramos.
Assim que fiquei só, revi  a menina que ela foi, novinha, carinhosa, abraçando a pimentinha de cabelo castanho que era eu, tão carinhosa quanto ela, tão mais agitada.
Abracei as duas meninas, em pensamento, cuidadosamente. Sou lerdinha, saudosista por natureza! (Fiquem bem,meninas! brinquem o máximo que puderem aí, para continuar a nos fortalecer, aqui!) 
Pensei nas coisas que ela disse que sabia de mim. A representante agitada, questionadora, carinhosa, que queria ser médica. A menina que influenciava as pessoas pela oratória e tinha dois pais: um tio anjo e um pai amado.



Pensei no “ Você não mudou nada”...e concluí que, em quase tudo, não somos mudança! 


Somos acréscimo!







Já pensou que estranho seria sair de mim para me ser?  Que lance psicodélico! A coisa é que a menina ainda mora em mim, mas todos os dias alguma coisa em nós nasce , a pele da alma estica para readaptar e acolher!  Ainda sou a menina enérgica, sentimental,  moro ainda mais na filosofia e na poesia (meu lar e abrigo desde gita!), já tive mais lágrimas e sorrisos que planejei...enfim!
Algumas coisas, como a profissão da Márcia, também foram “circunstanciais” : não escolhas, mas acontecimentos aleatórios que acabaram por me compor, sem direito à uma opção.
E a pele da alma estica...estica...para acrescentar. Neste processo, dor e surpresa se misturam. E a gente gera, dá à luz em amor, verso, alegria. O instante exige coragem. E suporte! Porque " haja hoje para tanto ontem".

O universo em movimento é aquele fim de tarde que ardia, tão circunstancial e aleatório.  O dia que nasce e que, embora abrigue minhas escolhas e saiba de meus sonhos mais lindos e loucos, não se move por mim, mas sim pela vida, esquisita e imperiosa, que tem sua forma particular de se alinhar.

E quem sou eu,tão pequena, para questionar? ha, sim! Lembrei. ;)


#


(Que o encontro seja sempre feliz, Jaci Rocha! )

*Republicado,porque foi acessado e gosto muito desde devaneio. :)

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Maré!



A minha mansa maré
Turbulenta, quente em afeto
A minha louca alma
coração sem calma...

Fragilidade que se desfaz nos dedos
E se constrói em força!
Moça,  filha de pescador
Fruto de  amor...

Recebo a fé no mundo
Em bênção:  mãe- poesia!
E a maior alegria...é ser
Menina e milagre...

Que se refaz...

Forma que ainda brinca 
De ser fogo e suave criança
Conta estrelas, desafia a geografia
...e viaja nas ondas suaves da magia! #



*Republicado, pois amo este poema e a imagem, que não é minha...mas sou eu! <3

Sorrir e agradecer!

O meu sorriso está sempre bem na borda da boca a proclamar poesias loucas e a clarear sem negar-se a nublar.  Gosto de sorrisos.  Gargalhada, que palavra bonita! Ao pensar em sorriso, dois me ocorrem de imediato: Ana e Julia, So(l)brinhas. Sim, com elas, clareio com facilidade.  

Choro as injustiças desse mundo também.
Para saber como faz bem sorrir. Sorrio perto de gente que traz dentro de si pedaços de Deus. Quando leio algo doce ou uma epifania se achega. Quando sinto o quanto sou amada. Fins de tarde também me fazem rir , bem como luares de janeiro, março, abril e setembro, período em que as flores da minha vida nasceram. Livros e poesias,  fazem  rir, gargalhar, ,embora também possam fazer chorar. Nos pesos e contrapesos, é preciso alma para equacionar a balança e deixar as emoções bailarem no varal da vida...

Detalhes que fazem sorrir: Gentilezas despretensiosas, honestidade, um POTE de nutella e um beija-flor ir beber água na bica da minha janela. Zoé dormir comigo e acordar azul de fome depois de ter comido o mundo, com seus olhinhos de amêndoa bondosos, nunca magoados com nada. Meu Deus, como é  lindo ver o quanto Zoé  nunca se magoa...ah! também sorrio e agradeço quando toca Belchior na rádio (e dou um 'obrigada' bem alto ao céu, porque sei que é papai do céu me fazendo um agrado). Aliás, sou muito de agradecer suas delicadezas.


Sorrio quando as flores do jardim dão um show, depois de um tempo tímidas, sob o sol. Sorrio da incrível sorte de agregar gente do bem perto de mim, da vida que ainda vou ver acontecer, imprevisível e flagrante! 
Enfim, sorrir é coisa de gente forte em uma vida tão desafiadora. É coisa de quem não perdeu essência e fé. E de sorrir, sempre agradeço e repouso.  E por falar em sorrir...céus da cor dos olhos do meu pai me fazem rir.  É como se fosse ele sorrindo e enviando águas do céu...( E assim, em tudo, sou grata!).
Então, sorrisos para você, leitor deste blog multipolar,  chamado aluanaodorme. Sei, não é  dia do riso, nem da gratidão. Mas, é  sempre dia de sorrir e agradecer! 


(Publicado novamente, pois este blog gosta de sorrisos e estava cinzento, pelas duas últimas publicações)
Luz!

terça-feira, 26 de abril de 2016

O artista!



Espectro
Ele vagueia em sua própria escuridão
Lembrança da lembrança
De um antigo outono.
Não é mais dono
Nem da alcunha
Que lhe batizou.
é o bêbado – simplesmente
estrela de um rock and roll decadente
A se desfazer nas cordas de um violão
Que empunha tão sofregamente!

Ele é o próprio espetáculo
De uma plateia que distribui aplausos
Como quem dá moedas
Ao chão, por piedade...
Por piedade, aplaudo! Aplausos!
a ele, que juntou seus cacos e partiu
Da vida em vida
Com sua guitarra em fogo
E suas histórias desacreditadas
Foi o talento
Que se reduziu a nada...#

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Castelos de areia!



"Ser gente é ser castelo de areia"

...grão do tempo...
que a água leva, lava, salga
e o castelo perde espaço para se reconstruir...
em oca, gaia: o mundo é tão bonito!
Não cabe em um único formato
Eis o mistério do infinito...

"Ser gente é ser castelo de areia"

vezes suntuoso
noutros desconstruído em sal
pelas verdades do mar...
...fortaleza a descobrir dentro de si
sombra  e luz 
vida , tão particular! #


Revi esta frase no blog, de uma conversa com a  Ju Uênia,poeta querida com quem tive contato, mas nos perdemos no infinito...JU: Divaguei novamente com aquela antiga conversa. Onde quer que estejas,receba meu abraço.


Águas de Igarapés!



Os igarapés
Que meus pés deixaram pra trás
Naqueles quintais
Sem fronteiras

Encontram-se comigo
Nos dias de chuva
Onde tudo é lagoa
e barquinhos de papel viram canoa...

Volto à inocência 

daquelas margens antigas
Fiz parte de suas paisagens
viajei na descoberta do Brasil!

E nos dias de chuva

Por feitiço ou nostalgia
tornam a beijar meus pés
ah! as doces águas de igarapés... #



(meu coração repousa na magia) 

A luz de um dia bonito,para nós! :)


sábado, 23 de abril de 2016

O Ciclo!



Vem com calma
Os sopros que a vida dá
Pra se encontrar com o instante
e enamorar do vento...

Agora, tudo é paisagem:
Mesmo a flor no jardim
Está só de passagem
Vai florescer no infinito

...é o ciclo...

Que se repete e se renova
Deixa tudo tão bonito!
Esquisito: regar, ver florescer...
Depois, cair, ir ao chão
...reviver...

Arar novamente uma mesma raiz
E ver nascer do grão
A luz em cores diferentes
... O despertar de uma oração! #

Foi de regar a poesia, pois há poucas coisas que deixem as cores da vida mais sagradas. Mas, estar com as flores, tem um quê de encontro com Deus. Fazer uma oração, abrir os olhos e perceber que ele está  lá, em meio a elas. 
<3 <3 <3

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Em goles pequenos!

                       O plano!
Poesia pra todos os dias. =) =)



Pa(i)ssarinho!                                     
Poesia do dia dos pais...e pra todos os dias. Enquanto eu respirar e depois. <3

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Resgate!




Vim ter com a varanda
Ouvir o canto das cigarras noturnas
Acender estrelas
Contemplar a curva da lua...

Vim saber de mim.
Perguntar ao jardim
Se existem segredos
 entre sonhos... e medos.

Vim iluminar a alma
Sentir o silêncio tocar 
Sua canção tão calma
E recordar como é ser bicho...

Procurar abrigo
Na brisa que leva folhas secas
E o sopro doce do amazonas traz
...vim resgatar minha paz! #

Depois de reler "Os Sofrimentos do Jovem Werther" e de ter a sublime sensação de me apaixonar à segunda vista por uma leitura, fui procurar a paz da minha varanda, iluminada pelo jardim! E a poesia pediu um horário nobre,  pelas bandas do aluanaodorme. -Por aqui,é  a madrugada! =





" O jardim é simples, e logo à entrada percebe-se  que sua concepção não foi realizada por um jardineiro artificioso  e sim por um coração sensível, que desejava,ele próprio, regozijar-se neste lugar" (in "Os Sofrimentos do Jovem Werther", p.09).

Sobre ser "Bela,recatada e do lar", "Bela,emponderada e do bar"...OU Retrógrada,Alienante e de imbecilizar..

Somos todas belas!

As que escolheram ser do bar e as do lar. As emponderadas , donas de destinos e as discretas ou recatadas, que guardam tanta força no gesto de estarem dentro de seus lares, em batalhas não menos importantes do que as que vão para o ambiente externo. Somos tantos rostos, sonhos, vida borbulhando escolhas. Nós nos dividimos o tempo todo: trabalho, estudo, família. As nossas escolhas, as dos nosso círculo de amores.  Temos uma força incrível, nossa! como é legal ser mulher.
Às vezes, queremos ser do ar. Noutras, do rio. Da beira-rio. Ou, do lar - afinal, é banaca ter um lar. Que palavra bonita: Lar! <3
Aliás, bar também é bonito. Ainda mais se rolar uma viola. 
A revista veja deu,como sempre, show de hipocrisia. Mas não vou agredir o conceito dado à mulher do Temer, porque isso seria agredi-la e eu não vou agredir uma mulher, uma parceira nessa luta contra o preconceito de gênero. Seja ela de onde for ou quem for.  
Aliás,também é agressivo dizer "Do bar".Que condicionante mais estranha: deixo de ser de uma coisa para ser de outra, que não de mim mesma? Seja um lar, seja um bar, tudo pode ser uma um conceito para te aprisionar, se isto te exclui de ser ''própria''.
E isso, não importa aonde você esteja, no bar,no lar, no ar, é condição interna, a ser conquistada de mãos dadas com todas as que têm outras escolhas. 
Desde que seja uma opção.

(Revista Veja: Retrógrada, alienante e de imbecilizar. 
Não dá para responder ou levar a sério o seu conteúdo)



quarta-feira, 20 de abril de 2016

Despretensiosa!



Feliz aquele que doa sem pedir ingresso
Ou restituição
Que entrega seu coração no que faz
Que sonha projetos de amor e de paz
E segue a vida sem muita pretensão...
É que o mundo anda louco, seu moço
Meio sem coração!
Sonhadores se disfarçam de burocratas
Pra viver debaixo de confortáveis casas
- E chamam a isso de socialização.


Luz,para nós, que não deixamos o coração na gaveta quando saímos para cumprir a missão.
Os que querem apenas a justa medida da vida, com suas paisagens bonitas, da janela...

terça-feira, 19 de abril de 2016

Bênção do Amazonas


Sorrimos, choramos, amamos:
Viver é sina,menina.  Ensina!
Que existem horas de se enfeitar de amor
Outras de regar a dor
E noutras, por magia ou encanto
De aquietar a mente
e ouvir do vento o acalanto ...

A natureza é espaço  de perfeição
A tarde puxa o sol pelo anzol
Em comunhão com a lua
E a vida puxa a maré
Em barquinhos de papel 
chamados ''fé''...

O vento sopra tudo que arde
E a maresia banha quem se aproxima
Carícia delicada do Amazonas
Que molha a alma em inteira  guia
Espécie de acaso, destino ...ou de Deus
Que abençoa e protege os filhos seus... #


Luz! Neste bonito fim de tarde.
Deus conosco.

:)

Antiguidade!



Eu me encontro ali
Entre novos e usados
Entre o miar do gato
E o subir de escadas...

Dia a dia

Levo o velho coração a passear
Nas histórias várias!
Que a vida se enfeita
Do que a gente gasta...

Tempo! Esse veículo estranho
De chegadas e partidas
Ganhos e causas perdidas
Entremeado em poesia...

O coração, calmo e lento
Repousa,descansa
Dança outro ritmo
Velho exemplar antigo...

E entre as grades do abrigo
Flores e poemas, vida: Perigo!
Mora uma passagem secreta:
A alma, ainda desperta #

Fui procurar "As cores de Abril", do Vinicius e dei de encontro com esse documentário. Aí, o coração não ficou imune. :)

segunda-feira, 18 de abril de 2016

"No próximo século tocarei teu coração"



Sopra, mais sutil que o instante
vento, gotas de perfume.
Cheiro de amazonas, rio doce...

E o tempo para pra assistir
A inabilidade envergonhada do ponteiro...
Bússola quebrada, coração!
Estrada bipartida ao meio.

Então, o que resta? 
caminho, mar,  céu estrelado!
luzes de ribalta 
sob olhares embaçados...

Sonhos impossíveis de não ter!
Palavras repetidas são as mais bonitas:
Bondade, ternura,honestidade: Amor. 
Mais uma dose, por favor!

Vida, repete  um mantra?
Não importa se bem antigo ou clichê...
Sou mesmo um coração demodé
gosto de coisas que rimam com esperança...#

* Em frente do Rio Amazonas, após pensar...no quão triste e envergonhados estamos, com um país quebrado, corações assustados e estradas bipartidas ao meio. Ao meio, ou PT ou PMDB. Quantos absurdos."No próximo século tocarei teu coração" e nossas verdades serão mais parecidas, querido país...


" nossa história não estará pelo avesso assim, sem final feliz 


=)


domingo, 17 de abril de 2016

Meação


Meio-honesto, meio-politizado.
Meio-de-humanas, meio-abstrato.
Meias Secretarias, meias verdades
Meio-idealista, meio cargo comissionado!
Meio-amor, meias alegrias!
Meias gentilezas, MUITA hipocrisia.

"Ah! Vida real
Onde é que eu troco de canal?"

Para quem propaga amor pelo  Estado ou país,mas é meeiro nessa *#o$$@ de situação.

;)

"TCHAU, QUERIDA!"



Não confunda PT com esquerda. Não confunda a favor do impedimento com PMDB.
Esse sentimento de descredibilidade e derrota não é da esquerda. É do PT. O PT não é a única esquerda do país. E governou mal. E deixou a coisa rodar ladeira abaixo. CRISE! PEDALADAS! CRIME!
O apoio popular ao impeachment NÃO É COISA DE MASSA DE MANOBRA. É a crise.São os preços abusivos, a inflação, os cortes na pátria educadora. Foi o projeto político do Lula que não se sustentou e que cobrou um preço alto. Ganhou a reeleição em cima de falácias. Pedalou. Enganou a Nação.Utilizou meios escusos em uma nomeação a ministro
E agora chora uma ladainha que não pertence à dignidade e à luta da esquerda, a de que no PMDB e aliados também existe corrupção. É que não dá para aceitar " TAMBÉM". 
Não dá para engolir ou defender.
Outra coisa: impeachment é processo jurídico e político. Também depende de votação da maioria. Se está página for virada e ela sair: ''tchau, querida''. .Aliás, quem sabe...a esquerda se recrie,renasça.
E mimimi se o Temer assumir? Virão novas eleições. Medo da máquina, esquerda? olha, o vermelho significa LUTA.E luta não é defender o que tá notoriamente errado, isso é vergonhoso.
Luta é sustentar um coração verde e amarelo.
MELHOR SERIA O TSE IMPUGNAR A CHAPA E LEVAR O TEMER JUNTO. Vamos TSE, AINDA DÁ TEMPO, resolve essa parada...