segunda-feira, 30 de maio de 2011

"Este país engasga na minha garganta"

Engasga na minha garganta
A fome em um país que exporta riqueza
E não olha pra sua própria
Pungente pobreza

Meus olhos choram
A sede no sertão
Que necessita da (possível)
Tão sonhada irrigação...

Minhas mãos tremem
De pensar naqueles que vendem o meu país
Fino grupo seleto
De pessoas vis

Meu coração não suporta
Ver o professor
Todo dia mendigar o pão
E o Brasil prostituindo a educação...

Minha mente não entende
Como se diz gente
Aquele que dá valor capital a seu meio
E não percebe que assassina seus filhos e netos...

Minha moral é arranhada
Enquanto espero retorno
na confiança depositada
Que (quase) sempre reduz-se a nada

E minhas cordas vocais
Que precisam calar?
engessadas pelo sistema
mantém minha ilustre burguesia no lugar...

E os índios, os castanheiros
Os ribeirinhos, os sertanejos
E tantos outros do meu país
... massacrados neste céu de giz... #

Que m. de país é esse?


“Não vamos falar desta situação precária da educação porque isto todo mundo já sabe. Como assim? GENTE,NÓS ESTAMOS BANALIZANDO ISSO DAÍ? ESTAMOS ACEITANDO A SITUAÇÃO PRECÁRIA DESTE PAÍS?(...) Eu não me sinto constrangida em apresentar meu contra-cheque, porque eu penso que o constrangimento deve vir de vocês.DEVERIAM TODOS ESTAR CONSTRANGIDOS.Entra governo e sai governo (...) O que nós queremos é objetividade. O caos está lá,todos os dias,dentro da sala de aula,dentro da escola, EM TODOS OS LUGARES” (Professora Amanda Gurgel) (Quer ver tudo? http://www.youtube.com/watch?v=yFkt0O7lceA&feature=related)


Isto me lembra uma música...


" Nos barracos da cidade" (Gilberto Gil/Liminha)"

Nos Barracos da Cidade
Ninguém mais tem ilusão
No poder da autoridade
De tomar a decisão
E o poder da autoridade
Se pode não faz questão
SE FAZ QUESTÃO NÃO CONSEGUE
ENFRENTAR O TUBARÃO
Ôuôôôô-ôô - Gente estúpida!
Ôuôôôô-ôô - Gente hipócrita!
O governador promete
Mas o sistema diz não.
Os lucros são muito grandes
Mas ninguém quer abrir mão
Mesmo uma pequena parte
Já seria a solução
Mas a usura dessa gente
Já virou um aleijão...








Observação da observadora: Aos que honestamente fazem política real, gestão responsável e qualquer outra forma de contribuição social em nosso Brasil, este humilde 'protesto' não se aplica.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Nem sei quantas pessoas sou
há sempre um perfume
um riso
uma descoberta
(uma lágrima encoberta)

Nem mesmo sei tudo que me habita
todos meus "eus"
cada pedaço enfim
encontram-se e perdem-se de mim...

há sempre uma travessura na ponta da língua
pedindo para sair
há umas verdades ousadas
criteriosamente caladas

Uma espécie de inquietude
de tudo que ainda não veio
ao mesmo tempo uma paciência
e uma firme crença...

(no quê?)

Habitam-me tantos mundos!
tantas estradas
apresentam-se enfim
a todos e ao ninguém que sou...

no fim. #

terça-feira, 24 de maio de 2011

"Ser livre"

Ser livre é para os corajosos
Para os que buscam o melhor da vida
Pra quem não se contenta com a embalagem
E exige o conteúdo original

Ser livre é para quem não aceita
Transformar a solidão em companhia
e por medo de seu próprio espelho
não se veste de tola fantasia

Ser livre é ter laços indissolúveis
Por opção
é cultivar paz e paixão
no coração

é deixar que a tormenta venha
sem medo de se ferir
entender que parte da beleza da vida
é se permitir...

Ser livre é para os passionais
Para os que vivem amores reais
Pros intensos,
Pros poetas tortos

Ser livre é o espírito dos loucos... #




• Ser livre,no sentido defendido,nada tem haver com não ter alguém ao lado. Mas sim, em não estar acorrentado, prezo, imobilizado. Porque a liberdade real inclui permitir-se coisitas tolas...(como a do post abaixo...rsrsrs ) ;)

domingo, 22 de maio de 2011

"vontades..."

... Apaixonar-se!
Do jeito intenso dos amantes
Da forma simples dos jovens
E do mais meigo dos bichos...

Apaixonar-se!...
Do jeito cru dos apressados
E do mais calmo dos mundos
...dos silêncios e dos surdos...

Sentir-se
Intrinsecamente ligado
Individualmente formado
Caminhando lado a lado...

Dançar
sentido milenar
dos que cultivam paixão
Crendo na paz da canção...

Acreditar
No poder da transformação
Da vida que se molda
bel prazer do coração...

Usufruir
Do que é intenso e passional
Do que é magia
do mundo real...

Liberdade
Ampla no sentir e no ser
Sem condições, sem sofrer
Só permitir-se... VIVER! #

sábado, 21 de maio de 2011

Noutra daquelas insônias
Daqui observo o silêncio dos mundos
Os sons também fraquejam – ficam mudos

São três e meia da manhã
Totalmente à mercê
- Desisti de adormecer...

Um daqueles dias banais
Do tipo que não saem nos jornais
- Amanhã será...

Preciso descansar
Mas meu espírito divaga – teorias mil
..que fazer neste lugar sombrio?

Todos os rituais fiz
Luz apagada, copo de leite
Este parece sorrir de mim - sádico “(de)leite”

São seis da manhã.
Noite perdida!
- Quantas mais ainda,nesta vida? #

quinta-feira, 19 de maio de 2011

"Visitante"

Com aquele ar “metropolitano”
diz “eu não sou daqui”
Um orgulho idiotizado
De quem não vê a beleza destes lados...

Sabe o mais?
Não me fascina ou impressiona
Não me intimida
Nem aprisiona

Porque minha boca adoça
Quando digo: eu sou daqui...
Um orgulho de quem tem raiz
De quem se reconhece desta terra aprendiz...

A água que você se banha agora
Eu me banho desde que nasci
Os ventos que sopram no seu rosto
Alimentaram minha primeira respiração

... faço parte deste chão...

Cada esquina aqui conta um pedaço
Da minha própria vida
É a história viva de quem sou
E de quem tanto me amou...

Mas,
Observe além
Minha terra desde cedo lhe tratou bem
Dê a ela um outro olhar...

Eu lhe juro, você vai se apaixonar... #



P.s: depois de ouvir umas e outras expressões dessas, de uns e outros bobões aí,surgiu esta poesia...mas, esta poesia não foi feita àqueles que não nasceram aqui,mas amam,admiram,respeitam este lugar...a eles, o meu maior : Visitante,seja bem-vindo!!! =)

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A dois palmos de mim
Parecia minha
Passageira
Daquela velha sina...

Querendo ser forte
Como tanto quis
Demonstrar alegria e firmeza
Em meio à toda ruína...

A dois palmos de mim
Não mais eu!
Que vontade que deu
Dizer: não se vestirá de eternidade...

mas, cada um com sua verdade...

A coluna tão reta
Vestida de dignidade
A mágoa toda encoberta
Na face – dona da verdade?

...a dois palmos de mim...

Então,enfim
pude compreender
não foi “presente único”
do meu viver

faz parte das leis
do mistério do universo
p`ra poesia ter verso
...todo mundo um dia chora por um grande amor... #

sábado, 14 de maio de 2011

"O denso e o suave..."

Declarou amor
Falando de uma dor
Feito espinho n`alma
Roubou-lhe a calma

Mas, o amor é coisa mais sutil
É aconchego, é macio
É estar lado a lado
Tão singelo quanto um dia ensolarado...

Se dói feito farpa - É paixão
Do tipo que pôs o Criador a sofrer
Dores tão grandes e sem sentido
Impossibilitam viver

Se muda o pulso
Altera a respiração
Se tira algo do coração
Claro está – É paixão

No amor até a dor pede arrego
E arruma outra forma de ser
Desvendam-se todos os segredos
e a paz vem prevalecer...

Há uma forma de calma
Um acréscimo, um “crescer”
Vem e transforma, abriga
Faz a guerra arrefecer... #



P.s: tbm sei a origem da imagem,embora não saiba a quem pertence....é do filme "amor além da vida",que dispensa comentários, é simplesmente irresistível de assistir...umas mil vezes. ;)

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Fábrica de sonhos
Depósito de esperanças
Quem sabe de que matéria é feito
Os sonhos de uma criança?

Brilha a lua, brilha o céu
Purpurina, leite, mel
Quem sabe o que é preciso
Pra se fazer um abrigo?

Doce inquietação
Bate ao sabor da canção
Quem sabe o ritmo certo
Pro compasso do coração?

Se o pensamento voa
E a realidade destoa
Quem sabe de que é formado
A realidade e o outro lado?

A poesia balança
E a menina não cansa
Quem sabe aonde ela irá
E com seus sonhos aonde chegará? #

sexta-feira, 6 de maio de 2011

"Porque a vida não está passando. Está PASS(E)ANDO por nós!"
Vamos passear
Tomar banho de chuva
Chorar até sangrar
Sorrir até curar

Vamos viver!
Arriscar!
FAzer alguma coisa boa
Alguma coisa louca
Quem sabe tola...

Vamos sentir!
Sair da dormência
da eterna crença
de "tanto faz"

Vamos passear com a vida!
Gerar chegadas e partidas
Não deixar passar - Jamais
A vida é mesmo tão fugaz... #

quinta-feira, 5 de maio de 2011

“Da idade da pureza”

Da idade
E da pureza
Você sabe?
Da real
Eternidade
Da delicadeza
Da verdadeira
Identidade
Da criança
Da moça
Do velho
Da correnteza
Da beleza
Existente
Na estrela cadente
Do sol nascendo
Força
Pungente
Do rio desaguando
transcendendo
beleza...
... Da idade
E da pureza
Você sabe? #

segunda-feira, 2 de maio de 2011

"Estribilho sem brilho"


Bombardeio
Terremoto
Maremoto

...mortes,mortes,mortes...

Bala perdida
Assaltos
Vidas roubadas

...mortes,mortes,mortes...

O dólar caiu
A inflação subiu
O ditador nem viu - mas seu filho pra sempre dormiu

...mortes,mortes,mortes...

Tem gente passando fome
Pessoas sendo contaminadas
Bombas-atômicas sendo lançadas

...mortes,mortes,mortes...

O príncipe casou com a plebéia – Viva!
O Bin Laden foi assassinado – USA vingado?
E NADA mudou no noticiário

...mortes,mortes,mortes...

A quem estão enganando?
A quem julgam estar servindo?
Idiotas, servis
Cavando seus próprios covis...
#