quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

"Gratidão* "

Estás aqui...
Quando o sol aquece demais
quando penso em não sorrir nunca mais,
quando creio que vou desistir...
Estás aqui...
Quando a chuva quer me afogar
quando o medo vem envenar
e a lua cansa de iluminar...
Sim, estás aqui...!
E por estares urge em meu peito a vontade
de compartilhar o amor recebido
hoje entendo o valor e o sentido
da palavra GRATIDÃO...
(É AMOR estendido por todo coração!!!) #


 * A Mana,Mano, Titio,Mamãe,Solbrinha,Melhor amiga... e a todos que compõem esta raiz...de AMOR! - São vocês que fazem da minha vida, com seus tropeços e sorrisos, aquela que eu hoje sou...alguém tãão feliz...Deus me abençoou com tanto amor...é é pra vocês que estão e sempre estarão as minhas maiores orações...e a ELE,meu maior louvor...

"Agradeço todo tempo ter encontrado VOCÊS... "


Obrigada,papai do céu! =D

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

"Recontagem"

BEM-VINDO,2012! ;)


Recorte
Reconte as páginas do calendário
Dê-se o bálsamo
De sorrir...
Não note
Os números mudando
Os dias gerando
Rugas em seu calendário
Ciclos são tão vários
Não há datas p`ra recomeçar..
Volte
Com a ampulheta do tempo
Sê criança
Manda beijos à vida
Não ‘se’ desista...!
A qualquer hora
muda o ritmo do passo
Reconstrói espaços
...Faz FELIZ o ANO-NOVO!”



FELIZ 2012,meus queridos.2012 FELIZ. Muita LUZ!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

"A conspiração"



Está em movimento.
Ela estende as mãos. 
Sente.
Mas entende que antes de inundar
é preciso a natureza se entregar ao mar...
Há marcas por sobre a superfície.
De grão em grão espaços inteiros esperam o artesão...
Numa ânsia quase pagã, faz da areia seu divã...Confessa-se!
Conspira com o Universo.
Como tudo que respira,ela também não está inerte. Observa a tudo.
Ávida.
Sedenta.





(A sede de quem conhece
a delícia e o frescor de se molhar...) #

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

“Das intensidades”

De intensidades bem sei
Dos vendavais que atravessei
Até sorrio! - Pois só rio
Sabe da doce correnteza de ser...

Dos moinhos que o vento formou
Entendo bem
Guerreei com alguns,
Com outros fui além...

Faz parte do processo de existir
Construir-se também é desconstruir
Paisagens não são sempre iguais
é preciso de menos para ser mais...

O que satisfaz por hora
Pode então partir
Outrora vem outra aurora
Pra fazer sorrir! ...#

sábado, 17 de dezembro de 2011

"Chuva de Verão"


Chuva de verão
Quando molha
Traz gosto doce de flor de jasmim...
Feito um querer singelo
Que escorre, liberta
Não prende no jardim...
Mais doce que pé de moleque
E que algodão doce também
Sutilmente refaz sorrisos
Vem lavando e fazendo bem...#

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

"Olhar-te"

Foto: Saulo Nunes, do blog http://trocandolhares.blogspot.com

Olhar-te
É como, em sendo abelha
Pousar na flor mais seca
Pelo encanto de anterior beleza
Feito estar em primavera
Com paisagens de outono
Tal o desencanto
Que reside nesta triste
Contemplação....
Olhar-te
É pedir à vida que renove o ciclo
Apague a cicatriz da ferida
Esquecendo todo o vício
Que a papoula traz
É a cada instante
Reafirmar o “nunca mais”!!! #

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

"Vaga-lumes"



Não quero holofotes sobre mim
Antes quero vaga-lumes
Passeando pelo meu jardim...

Alumiando com suavidade o colorido do céu
Pinta a borda do papel
Com esta luz?

Meu mundo quer in natura
No ponto que der, do jeito que for...
Luz!...

Em doses incandescentes...
Doçura. Ternura. Sinceridade
Enfeitando a vida de Verdade...! # ”

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

"Do que ficou..."


"Se foi pra arder
feito chama
cinza não virou!
E o que ficou
é disforme, inexato
flama sem calor!
... e, da inconcretude do nada
ainda assim,
AMOR! # "

terça-feira, 29 de novembro de 2011

"Desvenda"

É nos silêncios que mais falo
E quando calo
Presta atenção no vento que passa
E no canto discreto da boca...

É nos detalhes que me revelo
nos liames do dia-dia
nas nuances que o véu segreda
Quer ver? Rasga a máscara,
Te entrega.

É de intensidades que me componho
Dos rios de lágrimas
Raios de sol e sorrisos
A placidez é meu esconderijo
Mas é tão fácil perceber...

Mesmo no que tenho de mais perigoso
Sou líquida ,caudalosa , real         
Tateia - talvez te surpreenda...              
Desvenda!!!...      #          
;)       

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

"Bom dia"

Sorriso
brilha, brilha
Bom dia...Estrelinha!

Abraços, beijos
cheiro de lavanda. Calmaria...
Bom dia... princesinha!

Lar que me abriga da lida - VIDA!
Criança minha. Emoção...
Bom dia... milagre do meu coração!!! #





Olá,queridos meus! =)
Estava eu, por motivo de viagem, ausente do blog e das minhas paisagens particulares. Retomo as rédeas das letras aos pouquinhos compartilhando com cada um o sorriso preferido do meu dia - (saudade,saudade!) ;)
Luz no coração de cada um !!!

sábado, 19 de novembro de 2011

"Coordenadas"


Em quantos metros
Em qual espaço
Como que faço
Pra encontrar teus abraços?
Ouvir o teu (com) passo...
Em que movimento
Rotação
Translação
O mundo muda e nos dá o momento?
E a rota de tua pulsação...
Ao sul, ao leste
Localiza a ação
Confessa ao vento tua direção...
Faz vida desta luz dormente?
        aqueça meu peito em tua respiração..# 

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Nós"

 "Nós"

Guardo  retratos de teus passos
num relicário cheio de laços
- Família-
Únicos, unidos...
Nós!

Da tua história
pedaços de minha construção
sangue teu bate em meu coração
alimenta, acalenta
constrói minha emoção...

Em meio ao caos
- lutas tão sem nexo!-
vazio do existir, de ser
côncavos sem convexos
desvirtuado poder...

NÓS!
Amor em  indestrutíveis laços de cetim
Presente que Deus
entre flores e pedrinhas
dedicou a mim! #

(Para minhas Rochas. Minhas raridades...Minha família!)

Bom diaaaa a vc,s, meus queridos...Que fazem do AMOR, em suas diversas formas...um encontro de RAROS... (=

"Violão"


Café frio,
Vinho posto à mesa
Estrelas no porão
Ressignificando certezas...
Letras disjuntas
Desconstruindo emoção
Dedilhando incertezas
Num ilusório violão... #

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

"Aprendiz"

Alfabetiza-te de sóis. Girassóis. Luares e dias chuvosos. Sorriso de criança. Experiência de um idoso...e do espaço que percorre estas duas idades.  Da liberdade e candura da tão curta vida da borboleta...

Alfabetiza-te de respeito! - Por teus pais, irmãos, amigos...pelo teu próximo, ainda que nem tão próximo assim.

 Alfabetiza-te de tua própria maldade, aceita esse pedaço teu, sem torná-la uma condicionante diária de tua convivência.

Alfabetiza-te de afago. Afaga o fago. Afaga o tato, agarra o mundo! - De sentimentos.Ruídos, texturas, cores, cheiros...Permite que a vida te toque,faça sentido.

Mais que de filosofia, poesia, doutrina, livros e livros sem fim, pois de nada adianta ser tão acadêmico, se tiveres o vírus da soberba, que te arranca a humanidade: Alfabetiza-te de bondade!

((Não sejas tu um analfabeto emocional))

sábado, 12 de novembro de 2011

“Dos afazeres”

Comprar lingerie vermelha,
Pagar açougue e padaria,
Fazer a sopa
adivinhar o teu dia
Deitar de pernas pro ar
Desprender-se de certezas
Quebrar regras
Comer brigadeiro de sobremesa
Sumir com a agenda!
Arrumar a casa - E um jeito de te conquistar...
Quem sabe então
                                                                Te convidar a ficar! #

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

"Namora?"

Dá-me tua mão e vem, passeando sem palavras...
namora comigo,vida?
sem ciência,
só sentido...

Faz-me coadjuvante da novela mexicana,
 molhar na lágrima e na chuva,
borra a maquiagem,
despenteia a candura...

Permita ao tempo agir, trazer rugas
sorver lembranças,
manter a esperança
compõe comigo, dança...

Deixa o jardim despetalar,
mistura estações
derrete a neve
traz pleno verão...#


Boa dia,queridos meus. Que a vida despeiteie as suas estações essa semana... ;)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

"Ter felicidade"

Ama-me.
Ama-me sem as demonstrações  hollywoodianas
Sem as grandes façanhas ou esmiuçadas entranhas
Queira-me bem.
Simplesmente...
Ama-me com um sorriso
Com as gentis banalidades do dia-dia
de uma  tranqüilidade tal
Que estar em tua presença seja um milagre,
Sem ser.
Com ternura. Com fogo e com água. Com doçura.
E também com o que mais tiveres em ti.
Porque ter felicidade
É viver e ter amor,
Simples, natural, de verdade. #

domingo, 23 de outubro de 2011

"... da bondade do mundo"


O vento que sopra de leve
O perfume que ao arco-íris espalha
... a bondade do mundo é tamanha
esparrama!
O sorriso da menina em botão
O rio e sua imensidão de doçura
A bondade do mundo é elixir
É  cura!
As canções que o silêncio diz
As levezas que a flor asperge
...a bondade do mundo é cíclica,
Converge!

domingo, 16 de outubro de 2011

"Raros!"

Totalmente loucos,
Resolveram estar juntos
E, imperfeitos um para o outro
são felizes no PRESENTE!
Sem a eternidade do “para sempre”
Livres!
  límpida força pungente...
Porque perfeição é conceito precário
Pois o natural é vário
e o amor um encontro de  raros...#
essa imagem merecia um poema,vc não acha? =D

sábado, 15 de outubro de 2011

"Quartetos à ruiva"

 (* Por V. Cantuária)
googleimagens
Vigorosamente ela ecoa
Plena, formas únicas, a tez atéia
Seduzindo um transeunte desavisado
De sua presença, mas que pecado
É cometido, serenamente
Ela sorri meu pensamento
Não evita a visão mais fugaz
Pode ser que não te veja mais
Então desejo o mais de ti cobiçado:
Um olhar brilhante, um mover lustroso
Poder apenas contemplar teu rosto
Sou sim eu o desavisado. 

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

"Da tua oração"

"recebi tua poesia
feito oração... 
O teu ensejo
de dizer-me que a vida é um realejo
adoçou minha canção
Porque eu sei, e tu bem sabes
Que em partes da estrada
doem os pés
Mas a vida muda o verso
ao sabor de multiplas marés..."

domingo, 9 de outubro de 2011

"Dos sonhos"


tenho sonhos que não cabem em mim
mas que não sabem o ser
quero aprender
mas,
aluna inaplicada da vida
vira e mexe trago à baila
uma triste despedida...

...e porque tem de ser assim?
Que anjo tolo
pousou suas negras asas sobre mim?
fazendo o frio e a sombra
fazerem-se companhia
e este lábios secos
e estas mãos vazias...

              E que me vale esse calor de amor
                 que dizem o ser tão peculiar?
                    frequentemente à deriva, 
                       perdida a divagar
           Navegando nas lágrimas que já verti
                       Esvaziando a vida
                        bússola quebrada
                       ...ilusões perdidas!#

sábado, 8 de outubro de 2011

"Em goles fartos"




Em goles fartos
hoje estou bêbada
de teus olhos sorridentes
brilhando e desviando
farol em descompasso
timidamente marcando traços...
Este coração ainda bate, sabia?
corre sangue ainda debaixo desta pele
que já não repele o teu olhar
Quer fazer-se em par
e te convidar...
fica?
fica um dia 
ou mais!
filme, pipoca
eu e você 
vamos ajudar noé a completar
a nova arca do universo
(amor em verso!!!)   #

quarta-feira, 5 de outubro de 2011


"A Catedrática"

Um ser  vil
Serviu-se do banquete do saber
Para tornar servil
Quem não buscou
 em pura fonte beber

Mascarando o  poder
Com pseudo-sabedoria
Utilizou-se da máquina
Pra fomentar sua alegoria

E como pareceu coerente!
com todo seu tecnicismo
Embebido no discurso cínico
De seu suposto saber clínico

Alienando
Distorcendo o sentido de debate
Tornando o processo estanque
Impossibilitando o contraste

Silenciando a tola 'colméia’
Tal abelha rainha
Dona de toda verdade
diante de faces estanques
...máscaras disformes de semblante! # ”

Do Clipe de Another Brick In the Wall

“We don't need no education
We don't need no thought control
No dark sarcasm in the classroom
Teachers leave them kids alone
Hey! Teacher! Leave them kids alone!
All in all it's just another brick in the wall
All in all you're just another brick in the wall”

(Another Brick In The Wall, Pt. 2, Pink Floyd)

domingo, 2 de outubro de 2011

“Amor ao mar!”


Jogo meu amor ao mar
Infinito e só
Prezo na frieza da garrafa de gim
Seca.
Jogo e deixo o vento soprar
E a onda a dançar
Ri-se de minhas incertezas...
É mudo o apelo
No entanto
O encanto é frágil
Quem poderá compreender?
...há uma infinidade presa
Viajando  numa garrafa de gim
Esperando o toque de cetim
Que trará
De volta  a música do mar...
AMAR!
#

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"O curso"



 A vida está sempre seguindo
A cada segundo
Está se despedindo
Um pedaço do teu existir...
O rio está sempre fluindo
Gota e gota rumo a algum lugar
Levando e trazendo
Ao sabor da maré
Um pouco mais de fé!
O vento está sempre soprando
Mesmo quando pára
para descansar
O mundo está sempre girando
E cada giro é único
Pode acreditar!
E cada ser
Polariza
(Yn)... par
Um estranho
A se entranhar
Pelas teias do destino
Alinhando ponto  a.... porto
....Procurando seu lugar!#

terça-feira, 27 de setembro de 2011

"Foste amor"





Foste amor!
mais que uma definição
possa alcançar
Foi tudo que podia ser
o mais está por vir e ver...
Perfume de  raras
flores  azuis
nome de canção
dicionário vário
da palavra paixão...
Foste, amor!
E até na despedida
aprendizado
Pois dizem que o amor cultivado
jamais é ceifado
das plantações do existir...

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

"Visita"



Adentrou o recinto
pela brisa
mórbida e fria
que naquela janela 
jazia...

Olhou-me de frente
com  funda vontade
tragar-me
e por falta de oportunidade
- acendeu um cigarro

Aspirou profundo
convidou-me a um passeio
pelas eras de gelo
daquele copo de vodka...

se por cinismo
ou vaidade
entreveu a possibilidade
 fugir...

Com orgulhosa maldade
profetizou o retorno
soprou que agora
tem o mundo na palma da mão...

Aproximou 
num sussurro segredou
seu nome...
"(Má)dame Solidão !"...

"Sem título "

hoje 
 queria chorar
tanto
que de uma só vez
cumprisse com a vida
toda obrigação de sentir...
deitar no asfalto e deixar
o sol queimar
derreter as asas de cera
e toda a matéria
liquefar...
Carta de alforria!
um passo à frente
ligar a luz da mente
Clarear!...
Libertar!....
Submergir da superfície
deixar o esgoto da existência
e,
por pura crença
Renascer...
... Porquê? #

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

"Do motivo da flor"

Pelo que
Flor, tu te moves?
Perfumas e colores
as manhãs?

Tão límpida
ao sabor dos rios
Silenciosamente a rir
dos tempos
Feliz por existir...

Alimenta beija-flores
com tua doçura
Sem ressentir-se
da eterna semeadura...
 
Recordando ao mundo
a doçura da criação
A simplicidade 
de partilhar essência
por mera prontidão...

E dá-se em todas as estações!
- até no mais frio verão
Une sentidos
eterniza paixões...#

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

"Mini-Conto Poético"


"A moça"

Na completa ausência
de uma palavra 
(mísera que seja!)
A sorrir bem forte os olhos da moça
- Foi tresloucadamente plantar estrelas!

Sim,Sim. Estrelas enfeitavam o céu!
E davam alguma luz à noite 
escura
cumpriam função no todo
enfeitavam o escuro manto
da galáxia...

Pôs uma trança no cabelo
e ouvindo estrelas
entoarem em coral
uma ou outra 
Entre Bilac e Belchior 
- não sentiu-se mais só!...

Deitou na maior de todas!
E, por capricho ou sabedoria
(Quem vai dizer?)
decidiu ao globo azul
nunca mais descer...#
 

"Ora direis - ouvir estrelas?
certo perdeste o senso!
Eu vos direi no entanto:
Enquanto houver espaço, corpo e tempo e algum modo de dizer não
Eu canto!"

(Belchior)

terça-feira, 20 de setembro de 2011

"Res Solução"

Chega!
Vou pegar minha velha
boneca de pano!
Quem sabe ela
(tão mais adulta e esperta)

tenha um bom plano!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

“Um REcomeço!”

Eu vi um anjo
No olhar daquele homem
Por quem a desgraça semeou
Tragédia
Sua dor transpassava
a matéria
E vinha soprar em meu rosto sua história
...
Em nuvens negras
Ainda caminham com ele  fantasmas
ameaçandores
Sempre falando
Que o caminho de retorno
Está ali
Passeando por seu existir
...
Mas em seus crédulos olhos
De quem é puro milagre da vida
Havia uma luz
Sustenida
Multicolorida!
Falando que recomeçar
É deixar Deus permitir
...
Que
com as próprias mãos
A borracha do tempo
Desfolhe os estragos
refaça pedaços
Permita o dom
De RECONSTRUIR!...#


* Compartilhando em poesia uma experiência linda que irmã teve e relatou-me,ao ouvir um dependente químico em recuperação há 90 dias! ...às vezes a gente precisa ver a vida materializar-se em milagre, p/ relembrar do enorme PRESENTE que é existir... E ao homem de nome desconhecido, em quem  a luz da vida manifestou sua plenitude...BOA SORTE!

"Existencial"




Não tenho tempo!
Urge tudo que
Escorre entre meus dedos
Feito areia vai ao ar...
Cai nos olhos
Cega a visão
contraria e ironiza a emoção...
Não tenho tempo!
sempre passando tão rápido
imaterial, sutil e volátil...
Peço-te então
Coração
não batas mais...
Está doendo!
Não tenho tempo!
A vida
Viaja na velocidade da luz
Em um piscar
sonhos tão almejados
passeiam sorrindo
por inobservados lados ...
Não tenho tempo!
sou toda momento
Mergulho no segundo
- Mas o rio é mais profundo...
Porque  tempo ???
se tu te esvais
Feito as nuvens modeladas pelo vento...#