quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Desconheço autoria dessa música que agora irei postar...mas sua mensagem é tão linda,como não compartilhar?Que possamos amar nossos amores sempre com essa mansidão...e que, quando desafiados, permaneças a nos guiar nesse caminho, querido papai do céu...

"Um coração para amar...
Pra perdoar e sentir
Para chorar e sorrir
Ao me criar tu me deste...

Eis o que eu tenho a te dar
Eis o que eu ponho no altar
Toma,Senhor: que ele é teu...

Meu coração não é meu..."

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

"Amor em liberdade"

Eu me recuso e te amar temendo
tua bondade é pura
sem "senão"...

Antes quero te amar tranquila
ciente de tua imperiosa compaixão...

Eu me recuso e te usar como recurso
para fins escusos e pessoais
Pois tu és pai de todos
e,tão maravilhoso
Não olhas para um em detrimento dos demais...

Eu me recuso a ser somente "ovelha"
Tu me deste a liberdade pelo amor de Jesus... ( e não pela cruz)

E todos os cientistas e pensadores
Nada mais são do que filhos curiosos
Aos quais, misericordioso
Tu estendes as mãos...

Antes, quero te amar em liberdade
Questionar-te tudo que me aflige
Sem culpas.
Sem restrições.

Pois minha fé em tí é inabalável
E meu amor é íntimo e pessoal
E tudo que eu busco compreender...
...me leva mais perto de você.

...meu pai,meu amigo.
...Salvador, sempre comigo#

domingo, 19 de dezembro de 2010


É um dom ou um defeito?
Esse meu jeito de amar sereno
Mesmo aquilo que não tem conserto...

Esse meu jeito de sentir constante
Sempre à espera de uma estrela cadente...
Que realize desejos –realmente...

É uma doença ou uma arte?
Acreditar que a vida faz sua parte
E simplesmente quietar o coração...
Mesmo quando tudo diz que não...

Conhecer a cor e o som...
Antes de sorver o sabor e o tom...
Ter parcimônia com a vida...
E não se deixar à mercê da brisa... #

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

# Eu vibro em poesia...
Eu repouso em poesia...
Eu choro em poesia...
Eu oro em poesia...
Eu vivo a poesia
Eu amo em poesia...( –que tola redundância... )
Eu...poesia!#

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

"...Perspectiva "


Olho para o tudo
Olho para o nada
Daqui são-me iguais
...tudo é perspectiva

Crio um universo paralelo
Onde o tudo e o nada se misturam e formam algo
Menos abstrato...mais real
Que esse papel que agora toco
Enquanto me interrogo
...Se enlouqueci

A paisagem que me assola
É fria e vã
E eu, em meu afã
Não sei distinguir...
...que caminho prosseguir

Sossego
Quem o tem?
Talvez aquele que jaz
Quem sabe, quem sabe esse
...Encontrou a sua paz

Enquanto o sangue nessa veia corre
E o coração insiste em bater
Permaneço em estado de inexatidão
Pedindo ao senhor do tempo
...um pouco de compaixão #

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

"Em defesa dos amores desencontrados”

Eram dez para as três de uma tarde quente de verão quando ele passou por ela pela passarela de pedestre. O cheiro dos cabelos castanhos e cacheados lhe golpeou os sentidos e ele estacou, em pleno cruzamento, com o sinal abrindo, para olhar para o seu rosto, na esperança de que ela, tomada pela mesma emoção,virasse e lhe mostrasse a face.
Ela não olhou.
Ele , por uma fração de segundo, pensou em seguir aquele perfume inebriante que lhe deixara tonto...mas a buzina de um insensível ao que lhe acontecera o despertou.
Ela tomou a outra faixa, atravessou a rua transversal, e sumiu, na esquina à frente. Ele nunca conheceu o rosto daquela que lhe despertara os instintos mais doces e primitivos.
Ele a chamou de “rosa”, pelo perfume familiar da flor, e por um algo na delicadeza como andava.
Ela nunca o chamou de nada.
Mesmo assim eles tiveram uma história #

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

"Um amor como Rubem Alves bem o retratou...."




" Mastectomia" - Por Rubem Alves...

A mulher havia perdido um seio. Chorando, ela abraçava o marido, sentindo-se mutilada na sua feminilidade e beleza. Como poderia continuar a ser amada pelo marido? O marido a aperta carinhosamente contra o peito e lhe diz: " De agora em diante, ao abraçar você, o meu peito estára mais perto do meu coração..."

Texto perfeito. S2


Que todas as pessoas no mundo possam encontrar um amor assim...

sábado, 4 de dezembro de 2010

Júlia"

Poço de bondade
Água mansa e sinceridade
A minha criança balança...no balancinho da vida...

Sorriso inocente
Olhar de estrela-cadente
Sonhos, jeito inconseqüente...

E ela,rainha da vida
Sabe o quão é especial
Percebe o quão é encanto
E brinca, tripudia do meu exagerado amor...

Fonte de vida e de cor
Fonte de delicadeza
É tão pequenina
E é minha fortaleza...

(Meu) calcanhar de Aquiles
(meu) cabelo de sansão
Minha vida,meu coração...

Meu pedido atendido
Minha maior oração... #

domingo, 28 de novembro de 2010

"Barquinho de papel..."


Há em meu íntimo
indecifrável segredo
Código guardado
em névoa profunda

Um algo qualquer
perdido,obscuro - Ou talvez tão claro que pareça-me absurdo...
Um lugar!?...quem o tem para chamar de seu?
...EU?!

Flutuo por quem sou
Buscando meu caminho
Parece-me intocável
Mas a vida tem seu tempo...seu ritmo...

Então..observo o redemoinho...

E no rio,
Flutua um barquinho..
....e ele parece tão sozinho... #
#

terça-feira, 23 de novembro de 2010

...do teu silêncio

Do teu silêncio
Do teu meigo silêncio
Dá-me mais...
Desse teu silêncio acolhedor
Que não oprime, não obriga a “forma”
Não exige,não interroga
É só silêncio. E paz...

Do teu silêncio
Mais que de tuas palavras
É que preciso agora...
O teu silêncio que transpira afeto
Mas não me diz o que é correto
E não me induz ao erro...

Teu silêncio mais profundo,
Verdadeiro.

Teu silêncio doce
Que transpira tua natureza generosa...
Tão humana, quente e carinhosa...

Teu silêncio que ilumina minha escuridão
Com seu lago de acolhimento e mansidão...
Que me diz, calado
O quanto o amor é paz e aceitação...

Só permanece em silêncio comigo
Me dá a mão...#
(Fragmentos meus...)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

“Visão de raio x,o x dessa questão é ver além da máscara...” (Pouca Vogal)

Tire essa sua máscara aí de “dignidade” e “verdade” ao ler esse texto ... ;)



É isso aí: Sou da teoria que todos temos máscaras...é da natureza humana: protegemos quem somos, pelo medo de dizer quem somos a quem amamos e –principalmente – a quem tememos...

...ou vai dizer que vc nunca usou uma máscara???

Fui do tipo adolescente radical: Para mim, ser verdadeiro, era dizer “na lata”, no exato momento em que a idéia me ocorresse, tudo que eu sentia...claro, não posso dizer que isso não me gerou alguns desafetos e desentendimentos (rsrs),mas essa fase radical me serviu para que eu percebesse que, quando eu entro em contato permanente com a minha verdade, eu sou mais que uma máscara de superficialidade – sou EU mesma, com tudo que isto possa implicar de bom e ruim...

Flexibilizei,é verdade...tenho aprendido a olhar o outro com mais amorosidade,e a entender que nem toda máscara é feita pra me enganar, às vezes, a pessoa a usa para enganar a si mesma...e que a minha verdade não pode desrespeitar a verdade do outro...ou me tornaria eu uma “ditadora da minha verdade - ou seria...da minha vaidade???” e acho que essa não é a parte que me cabe...

Acho que a minha - a nossa - missão nisso tudo é olhar as máscaras – e tentar ver através delas – aquilo que casa com meu senso particular do que é ser HUMANO...e respeitar aquilo que não for, não tomando como bom ou ruim – apenas como diferente do que eu quero para mim...

Acredito que, quanto mais maturidade emocional a gente adquire na vida, mais se liberta das máscaras e mais liberta a quem amamos de usá-las...

O convívio com defeitos diferentes dos meus, conhecer pessoas com experiências diferentes das minhas, enfim, pessoas com qualidades e DEFEITOS é sempre interessantíssimo! - Aprecio aquilo que me é apresentado com verdade, e sinceramente hoje eu tenho muito medo do perfeito, do “pronto e acabado”...já pensou o que se esconde por trás de uma pessoa que nunca perde o tom da prosa?????????????

Eu prefiro mesmo ver a máscara e a “cara”, decidir o que,enfim...me agrada e desagrada...e também – porque não? –mostrar as minhas facetas e despir-me daquelas que ainda insistem em me acompanhar...

Missão difícil,eu sei. No “baile de carnaval” que nos encontramos – quem quer se despir da sua e ser realmente REAL?#

domingo, 14 de novembro de 2010

"Quem sou"

Uma alma velha...
Habita-me
Força-me a olhar a vida
e aprender...

eu...
Que nasci com o coração de menina e de flor
Que logo (re)conheci o milagre da vida e do amor...

Deparo-me com os conflitos e tragédias
Dessa que sou eu, sem ser...
Dessa outra estranha face
Que insisto em ver...

Uma alma velha
Habita-me
Exige-me sapiência
Não percebe o quanto preciso
De espaço, de paciência...

Encontro-me no espelho interno
Olho-me... alma velha e menina moça
Uma sorri para a outra
E nós nos damos as mãos...
Diferentes –ou não
... um mesmo coração...! #
(Fragmentos meus...)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"Falai de Deus"

Falai de Deus.
Com a doçura e a bondade que lhe são inerentes,
Não se importe em ser coerente...apenas falai...

Falai de Deus sem amarras
Sem “senão” ou “punição”
Deus é pura liberdade
E nada lhe é mais contrário
Que falar de Deus e obrigatoriedade...

Contai piadas. Falai de Deus em músicas pagãs...
Sejai leve ao falar de Deus!

E se quiseres ser realmente BOM
Não te percas em o ser para entrar no céu...
Ou tua bondade será oportunista
E não conquista
Do ser humano que és...

Sim,falai de Deus!
Deixai ele te habitar com leveza
E com toda delicadeza,
Deixa que ele te permita ser quem é...

Assim terás com ele um relacionamento
E não apenas olharás para ele como símbolo de castigo e limitação...
Conhecerás o sentido...de comunhão...

Não importa a forma,
Vista sua forma mais corajosa!
Falai de Deus...
# (Fragmentos meus...)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

"Arrisque-se"




Você pode se arriscar...
Pode se arriscar a fazer diferente
A fazer e dizer – o que sente
...a ser fiel a sí...

Você pode arriscar...
“Andar” em sentido anti-horário
Usar uma roupa ao contrário
...mudar de lugar o armário!
...ouvir outros sons – que não os da rádio
Fazer seu próprio “vestido”
Encontrar em sí seu sentido...

Você pode se arriscar
Não se satisfazer com os outros
Eles querem apenas te enquadrar
Te fazer parte da obra sem graça
Que os mantém submersos em sua ignorância...

Você pode ser mais...
Mais generoso, compassivo
Sem representar um papel
Sem querer por isso ir pro céu...

Você deve a sí essa chance
A de ser real! – e não moldura social...
A de ser alguém que realmente vive
...e não apenas existe.#
(Fragmentos meus...)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

"tempo,tempo,tempo,tempo..."

Pois é...hoje, meio que sem haver um motivo em particular, tive aqueles sólidos momentos de nostalgia...

Nossa! -COmo foi bom ser criança no meu tempo! subir em pé de árvore, comer fruta fresquinha, brincar de pira-esconde, pira-alta, de queimada...ter casinha na árvore,assistir chaves, carrossel...

Enfim...tempo em que maldade era realizar pequenos furtos de chocolate na lobrás...rsrsrsrs

Como foi bom ser adolescente no meu tempo! tempo em que se ouvia rock de protesto, mpb não era coisa de "velho" e tinha um conceito definido...rsrsrs...tempo em que ler livros era bem mais comum que "fritar" os olhos em um computador...

aiai...além de nostálgica, eu tô mesmo é ficando velha! =)

é...hoje fiquei triste pela princesa Júlia e pelas coisas que acho q teremos que "construir" para ela...é que o mundo se modernizou tanto, q perdeu parte da essência...parte da inocência ( o que é bem mais trágico...)

hoje a gente precisa ensiná-la a não falar com estranhos, e nossa,nós nos engaiolamos em casa para protegê-la!

Pois é...foi aí que pensei no quanto de generosidade e bondade a vida perdeu...

é,princesa Júlia...titia vai poder falar pra vc desse tempo...e quanta responsabilidade! -tentar "ser" um pouco esse tempo...pra que tua essência cresça,evolua, sem sofrer os "encurtamentos" que a vida,com o tempo,tem adquirido...


...tempo,tempo,tempo...

por outro lado, eu me vejo voltando no tempo de tantas formas pra te alcançar...me vejo brincando de boneca, vestindo vestidos de chita, assistindo desenhos de princesa, brincando de colorir...só pra te agradar...

é,pensando bem...a princesa Júlia tem me ajudado a ver o tempo andar para trás...e quão resgatador tem sido!

Pq minha nostalgia ganha sabor de "agora"...quando,de alguma forma, meu mundo se transforma pelo olhar da minha esperança...em forma de criança! ;)

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

o quê?

...Uma idéia antiga
Um projeto novo!
...Um sonho em andamento
Uma realidade dispersa!

...Um sorriso ao léu
Uma lágrima caindo em um anel!

...Uma alma envolta em véu
Uma face límpida!

Verbos conjugados
Substantivos guardados
Gramática nem sempre prática

... tudo
Nada!

...O que te “contenta”?
O que te “contém” ?
- O que te “convém”? #

terça-feira, 26 de outubro de 2010

"Manifesto de Coerência íntima"

Não,eu não vou me adaptar
Recuso-me a olhar a vida
Sob a ótica medíocre
Que tantos insistem em buscar....
...esse "comum-lugar..."

Ha! Porque pra mim...
A vida é uma noite de luar
É um abraço no momento de fraqueza
É o amor em abundância
Mesmo em "tempos de delicadeza"...

Não, eu não vou me adaptar
A tudo que é banal, teatral e tudo o mais...
Absolutamente eu não vivo de “tanto faz”...
Muito menos de “faz de conta”...

...Porque eu prefiro ser explosão de sentidos e sentimentos
A viver em anestesia
E perder o êxtase da vida
Da dor,da alegria...

Não,eu não vou me adaptar
Eu vou tentar me manter inteira
íntegra, verdadeira
Nem mais nem menos
...que Eu mesma.#

(Titularidade da frase inicial: Nando Reis. Poesia: Minha)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

"Aos últimos românticos"...



"Pela alma choramos.
Procuramos a alma.
Queríamos alma" (Cecília Meireles)





“Amor nos tempos de fast food”

É, estamos na era da "modernidade". Quão assustador! - Nossos sonhos de consumo estão se tornando cada dia mais realidade, e tudo que um homem pensa hoje, o outro já criou..(ou está criando).

Então,nada mais esperado. Em tempos de velocidade máxima, de fórmula um,aviões,internet...em tempos de exames de massa, de miojo, de macdonald´s...também as pessoas passaram e ter pressa - e nenhum cuidado com o amor.
Certo,devo concordar... todas essas tecnologias nos são extremamente benéficas (Quem não ama um bom Milk shake? -e olha eu aqui, postando um algo na frente da tela de um computador!), mas a lógica sentimental deturpada pela lógica moderna é de doer nos olhos.
E estamos presenciando amor deixar de ser amor e se tornar mais um “barato”, espelho da mediocridade... “amores” que nascem e morrem em uma noite, sem oportunidade de serem realmente... amores.

...É,deturpamos, ou melhor apagamos uma das mensagens mais lindas já dita sobre o amor...” O amor é paciente...”

É,paciência!!!

...Paciência para dar um longo olhar. Prestar atenção em um sorriso bobo....paciência para ser tolo...paciência pra ouvir as histórias dela,os sonhos dele, a música que tocou no momento em que eles sentiram que aquilo tudo era especial...
...paciência "praquela" asneira que ele disse, "praquela" idiotice que ela fez...tudo fruto da insegurança natural de todo SER HUMANO...
...paciência para o primeiro beijo, paciência para o atraso dela no primeiro encontro marcado, paciência ´pra` roupa de mendigo que ele usou pra conhecer seus pais...

É,paciência!!!

...paciência na primeira briga por causa do ciúme dele, e das “neuras” dela, ´pro` temperamento caladão dele, e ´pras` horas e horas que ela perde falando de coisas tolas...
...paciência ´pros` dias de tédio dele, ´pros` dias de indecisão dela, ´pros` anos que se passam...
...Paciência para compartilhar uma vida, construir uma história.

É,paciência!!!

...paciência para entender que ele necessita fazer aquele ritual tolo com os amigos e assistir aquele jogo totalmente entediante...
...paciência ´pra` conhecer aquele estranho que ela escolheu pra caminhar e que somente ontem descobriu (após oito anos!) – que foi apaixonado por aquela menina chata do colégio! (argh!-q imbecil!)
...mas também para perceber que ele –apesar das idiotices- está com ela há tanto tempo e tem tanta tolerância com sua irmã implicante, que só pode ser pq a ama muito...

É,paciência!!!
...paciência para conquistar...reconquistar...amar e se apaixonar muitas vezes...por aquele cabelo emaranhado dele (que tanto a irrita), e aquele sorriso irônico dela (que o deixa louco da vida)...mas que os fazem ser tão...ELES.


Esses sim - entre uns tantos outros mil exemplos! - São exemplos de paciência.

..."amores" de fast food acabam rápido. São o que devem ser, bons ou ruins, superficiais ou intensos...rápidos,ligeiros demais.Não consigo vislumbrar neles o "quê de desafio" que a tantos estimula. Que desafio???

Aventura mesmo é viver um AMOR de paciência
...porque estes realmente nos desafiam a sermos realmente íntimos, tolerantes...e assim – verdadeiramente amantes.

Parênteses 1 : Se não ficar pronto( bom) em 3 minutos...o amor não devolve seu dinheiro.Não devolve seu coração.

Parênteses 2: ... Então, não "capitalize" sua vida. Não torne o amor um eterno fast food. Experimente se aventurar!- Deixe o tempo livre. Deixe o amor ser Amor! #

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

" O que é beleza para você? "



"a imagem postada agora é do filme "As garotas do Calendário" ...um filme leve, doce,envolvente, baseado em fatos reais, que relata a vida de algumas mulheres,que,vivendo sua melhor idade (literalmente) ;)decidem expô-la ao mundo por uma boa causa...(comprar um novo sofá para a sala de espera de parentes de um instituto do cancêr...)"


Enfim, acabei por escrever essa poesia sobre beleza e sensualidade femininas.


" O que é? "

...O que é sensualidade?
..é um corpo todo exposto? - perdendo o prazer da surpresa?
Desprovido de singeleza?...

...O que é beleza?
- Um corpo pode, por sí só transmitir?
Ou é a atitude
Que a faz realmente fluir?...

Faces carregadas de "SER"
Olhar cheio de "expressão"
...sorrisos que transpirem "VIDA"
Que instiguem a imaginação...

Belas garotas
As do calendário...

...Nenhuma beleza pode ser mais plena
Que o da sensualidade...madura e serena. #



A foto abaixo é uma das selecionadas para o calendário da vida real, o que inspirou ao filme...( e a esta humilde poetisa) ;)
P.S: Não somente um sofá...elas conseguiram efetivamente ajudar a arrecadar fundos para a causa do combate ao câncer...beleza,beleza. O Que é BELO para você?

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

"Pensando na minha raiz tão puramente humana..."

"Versos e Avessos"

Goste de mim.
Goste do “eu” politicamente correto.
Mas ciente de que essa é só minha metade...
...eu também tenho meu lado de insanidade...

Goste do eu politicamente incorreto
O preguiçoso, o egoísta, o ciumento eu que sou
...não é tão ruim
Apenas faz parte de mim...

Enfim...
Goste do meu eu culto...
Do eu que tem leitura, pensamento crítico-coerente
Mas goste do meu eu idiota...
Que ri de piadinhas bobas,
Que tira o dia inteiro pra dormir...
Que medita em frente à televisão...
...e que às vezes perde rápido a concentração...

Não escolha apenas uma parte de mim para gostar
Eu sou ambígua por natureza
E todo mundo tem um dia ruim...
...tudo isso faz parte de mim.

Aceite-me como sou.
Não faça “fotografia” de mim.
A menina que sorri na foto
Não passa o dia todo assim... #

"Manifesto I"

"Eu não coleciono
Não contemplo
Não ignoro
Não condeno
Não venero
Não engano
Eu não esqueço
Mas perdôo...
- Não, eu não busco o inalcançável...
Eu não imponho
Não imploro
Não reconheço
Não aborreço
Não faço
Nem me desfaço
Não julgo
Não desmereço
Não dou as mãos à maldade...
- Não, eu não visto capa de santidade...
Não enlouqueço
Nem sanidade...
Eu calmaria.
Eu tempestade." #