sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"Multiversos"

No movimento
Do espaço
Cada passo
Comprime um pedaço
Do que resta ao outro...

Então em fragmentos
Do que não foi utilizado
E por mero acaso
(Ou mais)
uma vida!

Multiversos!
Coabitam sem se ver
buscando o mistério do todo
Em pedaços
 fragmentos incomensuráveis...
-  vida!!!...

Pulsantes
Em todas as direções
No silêncio moram os sons!
Inexorável coabitação
Pontos de luz (s)em junção
Renegada comunhão ?

- Solidão acompanhada de bilhões...#

6 comentários:

  1. Amei teus multiversos. Mergulhou em versos tão delicados. Muito bonito!

    Au revoir.

    ResponderExcluir
  2. Uma verdadeira viagem... Todo momento da vida é um mero fragmento, se olharmos a dimensão do universo, como também é um fragmento a própria vida... Por isso é que deve ser intensa enquanto durar. Amei seus versos!

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Natália...esta delicadeza está tbm nos teus olhos de poeta...parte dos universos que te compõem...multiversos!!! :)
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Solidão estrelada.

    Que lindo!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Psixani...viajei eu nas tuas divagações!!! - Concordo com vc...que seja o mais e melhor que puder ser...!!! Um beijo! =)

    ResponderExcluir
  6. Luna...Obrigada por visitar e deixar aqui tuas percepções, volte sempre ,para sonhar acordada por aqui com a gente!
    P.s: Visitei teu blog, é encantador! Estou a seguir-te...
    Um beijo!

    ResponderExcluir