terça-feira, 25 de abril de 2017

Versos Livres



Este poema chegou atrasado
Ao encontro com a erudição.

Mas, o que sabem os poetas
Da burocracia da palavra?
Como entenderia a norma culta
A emoção da rima solta?

livre estrada...

Teria o beija-flor hora exata?
O que sabe de convenção
A teimosa flor que brotou
Na calçada?

A vida, meu senhor; é revolucionária.

Enraiza e nasce
Onde menos se espera!
Faz da certeza mera quimera
Se esmera em surpreender...

E se faltam-lhe modos
Sobra-lhe deslumbre! 
Veja: Dama-da-noite é mulher faceira
Mas, é também flor cheia de perfume.

#

Nenhum comentário:

Postar um comentário